24 de dezembro de 2010

!Feliz Natal!

Ho ho ho!
Feliz Natal!



 Presentes, presentes, presentes! Sim, Natal nos remete a imagem do bom velinho, Papai Noel, com aquele saco enorme e vermelho nas costas, transbordando presentes, mas muitos se esquecem que o Natal não é aniversário, aliás, é sim, mas não nosso. Ok, eu sei que sempre há aquelas mensagens de paz, e harmônia, mas a verdade é que o Natal não deveria nos remeter a adição de livros para nossa biblioteca pessoal, e sim que, como sendo aniversário de Jesus, ele é que merecia ganhar presentes. Mas não estou falando de presentes materiais, o maior significado de presente é agradar aquela pessoa que ganha, e para isso, basta pensarmos um pouquinho na regra básica que já diz tudo sobre qual seria o melhor presente para o aniversariante do dia 25 de dezembro: "amai o próximo uns aos outros como a ti mesmo''. Não é difícil concluir então que o que mais agradaria a Jesus, e com certeza faria o mundo não só utopicamente um lugar melhor, é fazer bem ao próximo.
 Vocês provavelmente, assim como eu, vão ter uma mesa cheia de delícias e ganhar um mundo de presentes, mas, enquanto nos sentamos, enchemos nossos pratos, rimos e brindamos, sorrimos diante dos presentes que recebemos, há pessoas lá fora, sozinhas, descalças, cansadas, com fome, calor ou frio, sujas, sem nenhum dos nossos privilégios luxuosos. Nada de luzinhas, nada de um saboroso chester, nada de um pudim cremoso, nada do box de Vampire Diaries, não, muitos deles nem sabem ler. Mas acreditem ou não, essas pessoas já nasceram de alguém, já foram bebês, e muitos deles, já tiveram uma vida muito boa também, e outros, nunca tiveram a chance de experimentar, mas por que? Por que nós somos os sortudos? E se somos, devemos dar as costas aos desafortunados? 
 Nós vivemos em nosso mundinho feliz, e muitas vezes reclamamos, choramos, por sermos mimados, e não pensamos nos motivos reais de se lamentar, como aquela criança com câncer que não pode passar o Natal em casa, e tem de ficar no hospital, sozinha, tendo seu cabelo lindo e loiro raspado bem no dia de hoje; como numa mãe que está com tanto medo e tanta fome como seus quatro filhos, mas ainda tem de mentir para confortá-los, dizendo que vai ficar tudo bem, enquanto uma criança bem arrumadinha passa, choramingando por não ganhar um sorvete. Depois, não sabemos porque há tantos ladrões, assassinos, que nos odeiam de graça. Será que é de graça mesmo? Será que alguma criança comendo pirulito já deu o que tinha no bolso para uma criança mendiga? Será que algum de nós é tão nobre que pode puxar 20 reais do seu bolso e comprar comida, sair a procura de um morador de rua, e proporcionar uma ''ceia'' de Natal a ele? Quem quer tirar de si para dar aos outros? Por que a ceia deles tem que ser o resto que não queremos e que eles encontram no lixo? Somos melhores ou piores perante aos olhos de Jesus?

Think about it.
A todos, todos mesmo, um ótimo Natal!





Nanda

2 comentários:

Bianca Condé disse...

Adorei o seu blog, muito bom os comentários que fazem...

Nanda Alves disse...

Obrigada! Continue nos visitando!