24 de janeiro de 2011

Resenha: Muito Mais Que Uma Princesa

 Oi! Aqui estou eu, depois de um tempinho sem postar. Então, eu tenho umas 3 resenhas para fazer, sendo elas: Belezas Perigosas (Libba Bray), Imortais (Alyson Noël) e Muito Mais Que Uma Princesa (Laura Lee Guhrke), sendo que, vou começar pelo último!
 Mas de praxe, dados técnicos:








Sinopse: "Filha ilegítima de um príncipe e de uma famosa cortesã, Lucia viveu confinada em escolas e conventos durante a maior da vida. Mas, essas experiências não a impediram de provocar um escândalo depois do outro. Exasperado, o príncipe Cesare de Bolgheri decide que a filha deveria se casar o quanto antes. Para arranjar o casamento, Sir Ian Moore, o mais respeitado diplomata britânico, é chamado às pressas. De volta à Inglaterra, ele promete a si mesmo que achará um marido para Lucia, mas logo vê que sua experiência de diplomata talvez não seja suficiente para quebrar a resistência da moça. Apesar de não faltarem candidatos, nenhum está à altura do espírito e da paixão de Lucia. Trata-se Uma história que surpreende o leitor do início ao fim."




Título: Muito Mais Que Uma Princesa
Autor: Laura Lee Guhrke
Editora: Essência
Número de Páginas: 344



       Então, eu decidi começar por essa resenha, porque: 1 - eu ainda não terminei o Belezas Perigosas, e embora eu esteja achando o livro bem interessante, ainda acho difícil que me impressione mais do que este a partir de que já li mais da metade do livro; 2 - porque depois dos últimos livros que li, este, sem sombra de dúvidas é o melhor, até porque eu não esperava nada muito ''oh!'' dele, e simplesmente amei!
Bom, para começar, a Duda me pediu para ler este livro faz um milhão de anos atrás, e eu enrolava, enrolava, porque, bem isso, não esperava que o livro fosse algo surpreendente, afinal, o que se espera de um livro com essa sinopse e esse título? Algo bem similar ao Diário da Princesa (nunca li, mas já vi o filme, e foi o suficiente para que eu bocejasse e achasse a coisa mais Disney-sem-graça-entendiante-do-mundo), ok, que a sinopse até é interessantinha, mas você pensa que vai ser um romancezinho teen bem light. Então, aqui estava eu, de férias, ouvindo mais pedidos para ler o livro, até que finalmente, por algumas coisas que ela disse, eu senti um entusiasminho e mergulhei fundo! 
  O que dizer? Ok, julguem o livro pela capa, mas não julguem pelo título ou sinopse! Eu li até a página 111 (capítulo 6 se não me engano), na primeira madrugada, e no outro dia achei que leria mais um pouquinho, mas não me aguentei e terminei todo ele na madrugada do outro dia. Mas a soma das horas de leitura seria umas 6h, 7h, pois as letras são grandinhas e ele é, muito, muito envolvente! O livro superou todas as não-expectativas que eu tinha dele, e se eu pensei que seria um teen light, uau, é super hot e excitante (sim, cenas muito eróticas e explícitas, mas que a autora podia nos poupar de descrever os pêlos pubianos dos personagens, porque, não sei vocês, mas eu odeio pêlos). 
 Lucia é indomável, impulsiva, desafiadora, imperativa, corajosa, voraz, determinada, apaixonante, teimosa - muito teimosa -, irritante por muitas vezes, incompreensível muitas outras, mas nunca, nunca chata e entediante, ela também é - odeio a palavra, mas - coquete ( para quem não sabe, segundo o dicionários Houaiss: 1. diz-se de ou pessoa, esp. do sexo feminino, que procura despertar admiração, ger. apenas pelo prazer de seduzir; 2. diz-se de ou pessoa que se esmera nos requintes da aparência, por tendência natural ou para agradar a outrem; 3. diz-se de ou pessoa leviana, inconstante), e totalmente imprevisível, dominadora, de forte posição e decidida. Ponha tudo isso numa garota que, além de linda e sedutora, é filha da cortesã mais famosa da Inglaterra, cujo foi amante do Príncipe de Bolgheri (uma região da Itália), que deixou seus traços em sua filinha bastarda, que é tão inconstante como o sangue quente dos italianos. Bem, você já concluiu que é difícil controlar o descontrole em pessoa, não? A garota passou boa parte da vida em conventos e morando com parentes distantes que não a queriam, tendo as visitas da mãe limitada, pois não queriam a influência de tal figura sobre ela, mas isso não a impediu de ter certos floreios característicos de uma meretriz. Subjulgada por ser filha de quem é, sempre a consideraram como se ela também fosse uma puta, mas a verdade é que a garota só é sapeca, safadinha e atiradinha, mas é mais intocada do que uma freira - descontando uns beijinhos por aí. Enfim, depois de um episódio comprometedor para a epóca, seu pai decidiu colocá-la de baixo de seu nariz, mas nem isso funcionou, e então, para por um fim no fogo ardente de sua filha, o Príncipe Cesare chama pela ajuda do diplomata mais requintado, Ian Moore, tirando-o de uma missão muito importante para servir de santo casamenteiro da filha ilegítima. Pense na indignação do tal diplomata? E um diplomata britânico! - e todos nós sabemos da fama de concentração, controle, contenção e pontualidade dos britânicos, não?
 Bem, Lucia tem a idealização de só se casar por amor, mas o caso é que ninguém está considerando isso um fator decisivo, e sim as posses, o título, e a posição dos pretendentes, e aí, que tudo começa: a busca pelo par ideal para Lucia Valenti. O que é um desafio para Ian Moore, lidar com essa garota irredutível. 
 Ian Moore é um homem solteiro, de carreira sólida, e o diplomata mais experiente da Inglaterra, e tem uma vasta história de resolução de problemas entre federações por suas habilidades, dedicando sua vida ao seu emprego. Ele é charmoso, mas duro, fechado, que não se deixa envolver, totalmente profissional e controlado, inteligente, ardiloso, e que sempre consegue o que quer, sendo exímio em estratégias para isso, além de muito atraente, maduro, com cabelos escuros e olhos cinzentos impenetráveis. 
 Se Ian é a razão, Lucia é a emoção. E é claro que os dois se digladiam  em tempo integral.
 Então agora cabe a vocês imaginar o que é uma garota como Lucia ter um casamenteiro como Ian, e como é para Ian, ter de arranjar um ótimo casamento para uma garota como essa, e descobrirem como termina uma trama cheia de reviravoltas de causas borboletas no estômago, desespero e êxtase onde fogo e gelo se cruzam.



Nanda



Um comentário:

bella mudando o mundo disse...

Adorei o resumo! Eu quero muito ler agora!